quinta-feira, 18 de maio de 2017

Marquito Lopes - Atos 29 "Não há na Bíblia transformação sem aflição."

 
Não há na Bíblia transformação sem aflição. Quem não foi afligido diante de Deus provavelmente não foi chamado.

Quando temos a noção exata de quem nós somos compreendemos a necessidade de transformação.

Quando o fogo do Espírito vem nós somos a lenha. O fogo do Espírito não apenas queima em nós, mas queima-nos.
Em Atos 2 o povo fica aflito e pede orientação sobre o que fazer. E a resposta de Pedro é: arrependam-se.
Basicamente isto é: rendan-se, parem de tentar agradar a Deus do seu jeito e passe a reconhecer que tudo já foi feito na cruz.

Se aqueles homens não fossem tocados por Deus voltariam pra casa imundos, apesar de terem visto línguas de fogo. Os milagres não nos tornam melhores, só a Cruz faz isso.

A transformação que o avivamento produz só é possível quando nos rendemos a Cristo.

Além disso Pedro diz: sejam batizados. Assumam publicamente a decisão que tomaram. Avivamento muda a forma como lidamos com todos que estão a nossa volta.

O avivamento não transforma quem se esforça. Ele transforma quem se entrega. Fica claro é evidente que a glória é de Deus.

O avivamento não transforma só a língua que ora, ele transforma tudo. Não podemos acreditar em avivamento que valorizam apenas um tipo de dom.

O avivamento não muda o lugar onde Cristo está. Ele trás uma compreensão de onde Cristo já está.

A pregação que produz avivamento é: Cristo é o Senhor para a glória de Deus pai.

Quando o avivamento vier os pastores deixarão de ser o centro de suas igrejas. E Cristo será evidenciado como único Senhor é o centro das sua igreja. Gradativamente os pastores deixam de ser os únicos que conduzem a Adoração.

A primeira pessoa que precisa se render ao avivamento que transforma é o pastor que acha que substitui o verdadeiro pastor da igreja.