quinta-feira, 20 de julho de 2017

Por quanto eu venderia meus amigos

Eu tenho alguns amigos, menos do que gostaria e mais do que realmente mereço.
Mas todos estes 'seresumaninhos' são muito valiosos pra mim.
No livro apócrifo de Eclesiástico está escrito: 'quem achou um amigo encontrou um tesouro.'

Mas isso nos leva a questão: por quanto eu venderia estes amigos  que acumulei ao longo da vida?
Sabe, alguns amigos eu comprei da tristeza, uma dona muito cruel que escraviza pessoas magoadas, outros, eu tenho que confessar, roubei da solidão, uma amargurada tirana.
Outros amigos me ajudaram a superar obstáculos tão difíceis, seguraram minhas mãos tão forte...
Eu não posso vendê-los, nem por todo dinheiro do mundo, são muito valiosos e preciosos para mim.

Mas se a alegria vier comprar eu vendo, até de graça! rsrsrs... se o amor chegar na porta eu digo logo: 'vamos dividir', por que amigos são um tesouro que devemos cuidar e amar, e principalmente saber 'vender' no momento certo.

Saber a hora de deixar um amigo ir é a maior virtude que um verdadeiro amigo pode ter.